Borbulhas.com

Tudo sobre as borbulhas (acne)

Alimentação para combater o acne

A alimentação

A pele sujeita ao acne pode ser afectada por dieta de várias maneiras e uma queixa comum é que certos alimentos irritam e inflamam zonas afectadas. Os alimentos chamados «de reacção imediata» mais comummente chamados alimentos de especiarias, são elementos com um elevado conteúdo de iodo, tais como alimentos do mar e barrilha, alimentos contendo elevados níveis de gordura e os que são embalados com aditivos artificiais. Uma reacção alergica obriga os vasos sanguíneos a dilatarem-se e efraquecerem, conduzindo à inflamação e irritação da pele, As pessoas que sofrem de acne de rosácea podem ser particularmente sensíveis a alimentos de extremos diferentes, tais como alimentos altamente picantes e alimentos frios como os gelados. Além disto, tomer alimentos que têm elevado conteúdo de iodo pode causar uma excreção por meio das glândulas sebáceas, o que irrita a pele sensível, enquanto um excesso de chocolate, leite e açúcares muito refinados estimula a produção de sebo e pode enfraquecer o sistema imunitário.

Outro grupo de alimentos a evitar é constituído por gorduras saturadas. Estas são gorduras fortes encontradas na produção animal, tais como carne gordurosal banha de porco e queijo.

As gorduras saturadas são uma das principais causas de doença de coração, que é anualmente responsável por 40% de todas as mortes no Reino Unido. Menos crónica mas ainda importante, uma elevada ingestão de colesterol também afecta a saúde da nossa pele. As gorduras saturadas entopem as artérias e bloqueiam o sistema linfático que limpa o corpo de matérias inúteis. Elevados níveis de toxidade no corpo conduzem a mais matéria inútil a ser passada através da pele, o que acaba por resultar em novas erupções de marcas e borbulhas.

A resposta é relativamente simples: tanto quanto possível evitar alimentos que possam irritar e intensificar o acne.

Alimentos a evitar

Elementos nutrientes essenciais

Mais provas dos laços entre a dieta e a pele são as bruscas inflamações e erupções cutâneas que frequentemente ocorrem quando o corpo se toma deficiente em elementos nutrientes essenciais e outros elementos importantes (trace elements - oligoelementos), Uma dieta com falta de vitaminas A (na forma de beta-caroteno) e C tem um impacte importante na saúde e vitalidade da pele. Estas vitaminas funcionam para reparar o tecido da pele prejudicado e ambas são poderosos antioxidantes, o que significa que evitam a formação de radicais livres destrutivos - substâncias que são produzidas pelo corpo durante o curso da actividade normal das células, mas que em grandes quantidades destroem as células e proteínas fibrosas que se encontram na pele. Todavia, os radicais livres são importantes em auxiliar o corpo a livrar-se de produtos inúteis que se formam como resultado dos normais processos metabólicos. Se o sistema de purificação do corpo se toma preguiçoso, mais desperdícios e restos se amontoam na derme e epiderme, e isto pode eventualmente encorajar o acne.

O zinco é um «trace element» oligoelemento essencial e 20% do conteúdo de zinco do corpo está concentrado na pele. A deficiência deste elemento é outro importante factor que pode acabar por agravar as perturbações da pele. Baixos níveis de zinco no corpo têm sido identificados como contribuindo para o desenvolvimento do acne da adolescência. Alguns nutricionistas recomendam a qualquer pessoa com acne que tome vitamina Ae suplementos de zinco.

Ter bom aspecto não está no cimo da agenda do corpo, e se há uma falta de elementos nutrientes as áreas críticas são abastecidas em primeiro lugar e a pele fica para mais tarde. Os efeitos de uma dieta desequilibrada nem sempre aparecem na pele imediatamente, mas durante um período de tempo a pele piora na sua função tanto na superfície como nos tecidos dermais. A complexa constituição estrutural da pele, a diversidade das suas funções, a sua relação com outros órgãos e os processos bioquímicos significam que ela se toma rapidamente vulnerável quando o sistema está sob tensão. Se o corpo sente fome dos elementos nutrientes de que precisa, ou reciprocamente se está sobrecarregado de certas vitaminas ou minerais, estão a pele começa aparecer pálida e nada saudável, e pode eventualmente tornar-se sujeita às perturbações de pele.

Alimentos que poupam a pele

Uma dieta equílibrada constituída pelas exactas quantidades de proteínas, fibras, vitaminas e carbo-hidratos ajuda-nos a manter bem e activos. Tente-se comer muitos produtos frescos e tão pouco cozinhados quanto possível. Muito menos gente morre de doenças do coração e cancro em países em desenvolvimento, onde a dieta é normalmente baseada em carne fresca, vegetais e fruta. Uma dieta saudável é um salvador da vida, bem como um salvador da pele!

Bastante fruta fresca e vegetais são essenciais para uma pele mais clara, porque são cereais integrais como o arroz integral e aveia que proporcionam fibra - a quantidade necessária para manter as coisas a andar e para limpar o sistema. Nozes e sementes como alfafa, abóbora menina e sementes de girassol são uma importante fonte de nutrientes; Convém usar sempre azeite e óleo de girassol para cozinhar. Uma pessoa não tem que se tomar vegetariana mas é importante reduzir nas carnes vermelhas gordas e comer mais frango, carne de caça e peixe (especialmente as variedades oleosas, tais como cavala e arenque).

Beber muita água filtrada ou engarrafada e evitar estimulantes como o álcool, chá e café também melhora a condição da pele.

Todos os nutrientes trabalham juntos para proporcionar a energia e os materiais crus necessários para o constante rejuvenescimento e manutenção de cada célula, órgão e glândula do corpo, por isso é importante ter a certeza de que a nossa dieta proporciona um equilíbrio de todos os alimentos. O que se segue é um simples guia, mostrando os alimentos que devem ser comidos diariamente, e que a pessoa pode comer tanto quanto goste deles. É fácil de seguir, e pode ser completado com carne peixe, produtos de lacticínios e carbo-hidratos:

Cereais integrais 2 ou mais tipos.
Fruta fresca 2 ou mais variedades.
Vegetais 3 ou mais variedades (a juntar a batatas que são classificadas com amido).
Óleos não refinados 1 colher de sopa.
Ervas e especiarias 2 ou mais tipos.